29 novembro, 2017

QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

“As mudanças são tão profundas que, na perspectiva da história da humanidade, nunca houve um momento tão potencialmente promissor ou perigoso


Klaus Schwab



REVOLUÇÕES : 
Primeira (entre 1760 e 1840): máquina a vapor, ferrovias; 
Segunda (final do séc. XIX): advento da eletricidade e da linha de montagem; 
Terceira (década de 60): revolução digital ou do computador; 
Quarta (virada do século): inteligência artificial, robótica, internet das coisas, veículos autônomos, impressão em 3D, nanotecnologia, biotecnologia, armazenamento de energia.




O QUE A DISTINGUE DAS OUTRAS REVOLUÇÕES
Velocidade, amplitude e profundidade;
A fusão de tecnologias e a interação entre os domínios físicos, digitais e biológicos;

MUDANÇA SISTEMÁTICA E PROFUNDA Exemplos: Airbnb, Uber, Alibaba, Google (carro autônomo), WhatsApp. “O Uber, a maior empresa de táxis do mundo, não possui sequer um veículo. O Facebook, o proprietário de mídia popular do mundo, não cria nenhum conteúdo. Alibaba, o varejista mais valioso, não possui estoques. E o Airbnb, o maior provedor de hospedagem do mundo, não possui sequer um imóvel” –Tom Goodwin 

A quarta revolução industrial é impulsionada por três categorias:
Física
Digital
Biológica 

DESAFIOS PARA AS EMPRESAS
Hierarquias flexíveis, novas formas de medir e recompensar o desempenho, novas estratégias para atrair e reter os talentos competentes – esses fatores se tornarão a chave do sucesso organizacional (... as organizações bem sucedidas passarão cada vez mais de estruturas hierárquicas para modelos mais colaborativos e em rede;
Irão se dar bem as empresas que conseguirem combinar as dimensões digitais, físicas e biológicas; Empresas, indústrias e corporações enfrentarão pressões darwinianas contínuas e, como tal, a filosofia ‘ para sempre na versão beta (sempre evoluindo) vai se tornar mais predominante.

SOCIEDADE
Os mercados de trabalho estão ficando enviesados para um conjunto limitado de competências técnicas;
Riscos do aumento da desigualdade;
Metade dos ativos do mundo é hoje controlado por 1% (os mais ricos) da população mundial, enquanto a metade mais pobre da população mundial possui em conjunto menos de 1% da riqueza glogal.

COMUNIDADE
A quarta revolução industrial não está mudando apenas o que fazemos, mas também o que somos; Sociedade centrada no indivíduo: Ao contrário do passado, a noção de pertencer, de fazer parte de uma comunidade, é hoje definida pelos interesses e valores individuais e por projetos pessoais.

PONTOS DE INFLEXÃO
Para onde apontam essas megatendências? Coisas já estão acontecendo

TECNOLOGIAS IMPLANTÁVEIS 
O ponto de inflexão: o primeiro telefone celular implantável e disponível comercialmente;
Até 2025: 82% dos entrevistados esperam que este ponto de inflexão ocorra
Do que se trata: dispositivos implantados no corpo permitindo a comunicação, localização, monitoramento (saúde);

A VISÃO COMO UMA NOVA INTERFACE
O ponto de inflexão: 10% de óculos de leitura conectados à internet;
Até 2025: 86% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: Óculos, lentes/fones de ouvido e dispositivo de rastreamento podem se tornar ‘inteligentes’ e levar os olhos e a visão a se tornarem a conexão com a internet e os dispositivos conectados.

TECNOLOGIA VESTÍVEL
O ponto de inflexão: 10% das pessoas com roupas conectadas à internet;
Até 2025: 91% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: As tecnologias que se encontram nos celulares estar integrada em roupas e acessórios (ex. baba eletrônica vestível – pais sendo substituído pelos sensores)

ARMAZENAMENTO DE DADOS PARA TODOS
O ponto de inflexão: 90% das pessoas com armazenamento de dados ilimitados e gratuito;
Até 2025: 91% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: usuários terão acesso a plataformas (nuvens) para armazenar os seus dados gratuitamente sem se preocupar em ‘apagar’ para liberar mais espaço.

A INTERNET DAS COISAS E PARA AS COISAS
O ponto de inflexão: 1 trilhão de sensores conectados à internet;
Até 2025: 89% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: Sensores inteligentes para monitorar ‘tudo’ conectado à internet – percepção do ambiente de forma integral.

A CASA CONECTADA
O ponto de inflexão: 50% do tráfego da internet consumida nas casas e aparelhos dispositivos;
Até 2025: 71% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: Controle da energia, ventilação, arcondicionado, áudio e vídeo, eletrodomésticos, sistema de segurança, robôs para serviços.

CIDADES INTELIGENTES 
O ponto de inflexão: A primeira cidade com mais de 50 mil pessoas e sem semáforos;
Até 2025: 64% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: cidades conectarão serviços, redes públicas e estradas à internet.

BIG DATA E AS DECISÕES
O ponto de inflexão: O primeiro governo a substituir o censo por fontes de big data
Até 2025: 83% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra
Do que se trata: análise, captura, pesquisa, compartilhamento, armazenamento, transferência, visualização e informações sobre privacidade de dados.

CARRO SEM MOTORISTA
O ponto de inflexão: Carros sem motoristas chegarão a 10% de todos os automóveis em uso nos EUA;
Até 2025: 79% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: carros que dispensam o motorista, mais eficientes e seguros.

A INTELIGENCIA ARTIFICIAL (IA) E A TOMADA DE DECISÕES
O ponto de inflexão: A primeira máquina de IA a fazer parte de um conselho de administração; Até 2025: 45% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: armazena dados e informações e auxilia nas decisões complexas (algoritmos).

ROBÓTICA E SERVIÇOS
O ponto de inflexão: O primeiro farmacêutico robótico dos EUA;
Até 2025: 86% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: robôs agilizando as cadeias de fornecimento.

BITCOINS E BLOCKCHAIN
O ponto de inflexão: 10% do PIB armazenado pela tecnologia de blockchain;
Até 2025: 58% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: moedas e transações digitais.

A ECONOMIA COMPARTILHADA
O ponto de inflexão: globalmente, mais viagens/trajetos por meio de compartilhamento do em carros particulares;
Até 2025: 67% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: compartilhamento e uso de um bem/ativo físico. Ex: uso do carro em comum, da casa e etc.

IMPRESSÃO EM 3D E FABRICAÇÃO
O ponto de inflexão: a produção do primeiro carro em 3D;
Até 2025: 84% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: Produtos complexos sem equipamentos complexos. A impressora 3D utilizando plástico, alumínio, aço inoxidável, ligas de cerâmica simultaneamente em processo de fabricação aditiva.

IMPRESSÃO EM 3D E SAÚDE HUMANA
O ponto de inflexão: o primeiro transplante de um fígado impresso em 3D;
Até 2025: 76% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: utilização de material específicos para produzir órgãos a partir de um modelo digital.

IMPRESSÃO EM 3D E PRODUTOS DE CONSUMO
O ponto de inflexão: 5% dos produtos aos consumidores impressos em 3D;
Até 2025: 81% dos entrevistados esperam que esse ponto de inflexão ocorra;
Do que se trata: impressão de eletrodomésticos, por exemplo, feitos por qualquer um que tenha uma impressora.

SERES PROJETADOS
O ponto de inflexão: nascimento do primeiro ser humanos cujo genoma foi direta e deliberadamente editado;
Do que se trata: o barateamento do seqüenciamento do genoma humano possibilita e a expansão de experimentos.

NEUROTECNOLOGIAS
O ponto de inflexão: O primeiro humano com memória totalmente artificial implantada no cérebro; Do que se trata: monitorar e comandar a atividade do cérebro.



“A questão para todas as indústrias e empresas, sem exceção, não é mais ‘haverá ruptura em minha empresa?’, mas ‘quando ocorrerá a ruptura, quando irá demorar e como ela afetará a mim e a minha organização?’” 
Continue Lendo...

EVOLUÇÃO DO MUNDO EM 2 MINUTOS

A EVOLUÇÃO DO MUNDO EM 2 MINUTOS






Continue Lendo...

SINGULARITY UNIVERSITY SUMMIT 2017

Singularity University está localizada em uma base de pesquisa da Nasa, no Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos (Building 20 S. Akron Rd. MS 20-1). O objetivo da instituição é transformar pessoas e organizações, munindo-as da habilidades e conhecimentos necessários para o enfrentamento de grandes dilemas globais.

Site da Singluarity University:  https://su.org/

Foi fundada em 2009 por Peter Diamandis, importante engenheiro e empreendedor norte-americano, e por Ray Kurzweil, inventor, um dos maiores gurus de inteligência artificial e diretor de engenharia do Google. Entre as empresas apoiadoras da instituição, estão o próprio Google, além de Nokia, Kauffman e Cisco.

A universidade oferece cursos de especialização, férias e workshops. Os programas visam inspirar e capacitar os participantes para aproveitar o poder das tecnologias para melhorar a vida de bilhões de pessoas.

O evento  Singularity University Global Summit 2017 tratou sobre o futuro dos negócios, da tecnologia e da humanidade, gerando profundas reflexões.


Assista um dos vídeos com Salim Ismail: Founding Executive Director Singularity University; Chairman, ExO works

LINK COM TODOS OS VÍDEOS: 

Segue abaixo um resumo do Singularity University Global Summit 2017 em São Francisco, CA/US, que recebi e gostaria de compartilhar com vocês. Está dividido entre os 3 dias em que o evento ocorreu.
Singularity University Global Summit 2017 - resumo do PRIMEIRO dia em 10 itens:

1. São 1.600 participantes do mundo inteiro. 70% são estrangeiros. A maior delegação é do Brasil.

2. Em 2030, mil dólares vão comprar poder computacional equivalente ao cérebro humano. Em 2050, mil dólares vão comprar poder computacional equivalente a todos os cérebros humanos juntos.

3. Em 2010 1.8 Bilhões de pessoas estavam conectadas à internet. Em 2017 são 3 Bilhões. Entre 2022 e 2025 será o mundo inteiro. Com mais conexões, mais oportunidades, mais gênios.

4. As próximas duas décadas serão diferentes de qualquer coisa que vivemos nos últimos cem anos.

5. Podemos prever empregos que serão absorvidos pela tecnologia. Mas não podemos prever quais empregos vão surgir a partir da tecnologia. A dificuldade é a velocidade com que isso está acontecendo.

6. 130 milhões de pessoas no mundo estão satisfeitas com o seu trabalho. Parece muito, mas em termos mundiais é nada.

7. Veículos elétricos tem 90% menos moving parts do que veículos tradicionais.

8. Na China todos os taxis serão elétricos até 2020.

9. O custo de um carro elétrico vai reduzir drasticamente nos próximos 5 anos. Razões: demanda e abundância.

10. Esqueçam os wearables (itens que "vestimos" como os smartwatches. Estamos entrando na era dos insideables (itens inseridos como lentes de contato inteligentes e cápsulas com chips sob a pele).


Singularity University Global Summit 2017 - resumo do SEGUNDO dia em 10 itens:

1. Human life is a software engineering problem. A vida humana é um problema de engenharia de software.

2. As ferramentas do nosso tempo: big data e machine learning.

3. 3 bilhões de pessoas vivem com menos de 2,5 dólares. 80% da humanidade vive com menos de 10 dólares por dia.

4. 90% das enfermeiras que usam Watson da IBM seguem as recomendações do Watson.

5. Automação e inteligência artificial criarão empregos. Posso tornar qualquer coisa inteligente usando inteligência artificial e ganhar dinheiro com isso. Estados Unidos é o país mais automatizado do mundo e não perdeu emprego com isso.

6. No futuro teremos muito mais máquinas do que humanos.

7. Ensinamos da mesma forma há cem anos. Sistema educacional é resistente a uma mudança disruptiva. Que tal just in time education?

8. Nossas premissas sobre o mundo podem limitar nosso pensamento. E isso faz toda a diferença.

9. Organizações não mudam até que todas as pessoas mudem.

10. Líderes exponenciais não tentam mudar o mundo. Eles tentam mudar a si mesmo.


Singularity University Global Summit 2017 - resumo do TERCEIRO e último dia.

Desta vez não foi possível resumir em 10, mas sim em 20 itens. Esses três posts, um por dia, foram uma tentativa de sintetizar essa chuva de informação e disrupção. Espero que tenha sido útil.

1. Em 2020, 85% das interações com clientes será através de máquinas. E essa será uma das formas de se diferenciar dos concorrentes.

2. 75% dos millennials (geração Y) consideram a comunicação através de mensagens de texto uma opção de relacionamento com o cliente e tem duas vezes mais chance de se manter fiéis à empresas que oferecerem essa forma de comunicação com eles.

3. 30% dos millennials (geração Y) não possuem o ícone do telefone na tela principal dos seus smartphones.

4. Empresas hoje já produzem carne de frango e gado sem matar nenhum animal. A partir da célula animal.

5. 20% de todas as buscas em dispositivos móveis já são feitas por voz.

6. Veículos e objetos autônomos vão mudar as cidades profundamente.

7. Criatividade, empatia e coragem são as habilidades do futuro.

8. As instituições de ensino que existem hoje, em sua maioria, foram criadas com pressupostos de 60 anos atrás. O ensino médio é a chave para mudar todo o sistema educacional.

9. O principal problema da educação é cultural. Há cem anos é igual. Muitos falam de customizar ensino para crianças, mas a chave é customizar ensino também para os professores. Um a um. Até a mudança ocorrer.

10. O futuro da educação é learning by doing.

11. Vamos mudar a lógica de "vender carros" para "vender serviços de mobilidade".

12. O mundo hoje está fazendo a transição da era industrial para a digital da mesma forma que anos atrás fazia da era agrícola para a industrial. Mas MUITO mais rápido.

13. Existem 2.6 bilhões de smartphones no mundo. E 9 vezes mais dados somente nos últimos DOIS anos.

14. As pessoas vão aprender dentro de uma lógica de "nano-learning", e não de um longo investimento em educação para usar somente um percentual mínimo daquilo que se aprende. Todos terão um portfólio de trabalho, que será nano-desenvolvido.

15. Os maiores problemas do mundo são também as maiores oportunidades de negócio.

16. Robôs serão considerados uma opção de força de trabalho. Assim como hoje consideramos funcionários, terceiros, freelances e a crowd. Simples assim.

17. Ser exponencial é atualizar e se atualizar de tudo constantemente.

18. O Vale do Silício tem uma palavra para descrever fracasso. Se chama experiência.

19. Hoje existe abundância de capital, conhecimento, habilidades e tecnologia. Não há desculpa para não fazer as coisas. Não há limites. A única limitação é a nossa convicção e comprometimento de simplesmente ir e fazer.

20. Em poucos anos todos trabalharão para aprender, ao invés de aprender para trabalhar.


Continue Lendo...

 
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
DESENVOLVIDO POR MODA E BUSINESS & ONZE WEB