29 julho, 2019

2 MINI-SEMANAS: FOLGA AS QUARTAS

Quase 100 anos depois, organizações em todo o mundo estão novamente revisitando como as semanas de trabalho são estruturadas. 
O fabricante de automóveis Henry Ford foi pioneiro em dar aos trabalhadores o fim de semana de folga em 1926, teorizando que isso os tornaria mais produtivos. Testemunhando a marcha da tecnologia, o economista John Maynard Keynes previu em 1930 que a semana de trabalho seria reduzida para 15 horas.



A Grã-Bretanha e a Irlanda demonstraram particular interesse na semana de quatro dias. As regiões suecas também jogaram com dias ou semanas mais curtos, com resultados mistos.

Mas Por que quartas-feiras?
📍Quebrar a semana em duas "mini-semanas", em vez de criar um fim de semana prolongado.
📍 Ela também descobriu que deixar a equipe escolher seus próprios dias de folga significava que muitas vezes não ficava claro para outros funcionários ou clientes quando esse membro da equipe estava disponível, e isso afetava a produtividade.
📍Para os empregadores, desligar no meio da semana dá "mais retorno”. As pessoas se sentem mais produtivas.

Jarrod Haar, professor de gestão de recursos humanos na Auckland University of Technology, na Nova Zelândia  concluiu que os trabalhadores preferem a quarta-feira de folga de entre osoutros dias úteis da semana.

Ninguém deveria ter que lutar pela flexibilidade ”, diz a CEO da empresa 

Matéria da BBC:


Continue Lendo...

24 julho, 2019

THINK ABOUT WHAT’S NOT GOING TO CHANGE

Quando estamos num festival de inovação, queremos ver coisas novas e tecnologias disruptivas! (Claro ou Com certeza?) Mas, no final desse segundo dia participando do Whow - Festival de Inovação, ao fazer o highlight de aprendizados e escrever pro blog, me veio essa frase do Jeff Bezos que nos ajuda a entender que em tempos como esse de tecnologias exponenciais de mundo VUCA e tal.. precisamos olhar pro nosso negócio e perguntar: 
O que não vai mudar em 10 anos!! Essa pergunta pode oferecer uma percepção potencialmente mais valiosa.

A resposta a essa pergunta pode permitir que você trabalhe naquelas coisas com a confiança de saber que toda a energia que você coloca nela hoje ainda estará pagando seus dividendos, segundo Bezos.

Bezos continuou: "Quando você identifica essas grandes ideias que são estáveis no tempo ... elas geralmente são necessidades do cliente". #whow2019 #whowfestival2019


Continue Lendo...

TECNOLOGIA + ARTE EM 4 ATOS: BY ALBERTO LEVY

Estou participando do WHOW - Festival de Inovação em SP que acontece em Julho.

Alberto Levy abriu o evento com o tema TECNOLOGIA + ARTE EM 4 ATOS

Ele foi apontado como “evangelizador de inovação” pelo revista Harvard Business review e também pelo programa The GlobalShaper, do World Economic Fórum.

Pra quem não conhece o cara acesse aqui seu resume: http://albertolevy.com/alberto-levy-3/


O que ele levou para demonstração foi exatamente o mix da 'TECARTE' (acabei de inovar, juntando e criando essa palavra, deu pra entender né?)


Ele exibiu um dos seus famosos experimentos BRAIN ART: conectando um sensor portátil na cabeça, onde os impulsos cerebrais são coletados por um aparelho de encefalograma. Esses impulsos são enviados para um programa, que os converte em informações abstratas e os envia para o telão do palco. O que se viu foi o cérebro fazendo arte por meio do Big data cerebral. Combinar a arte com a emoção, usando os dois lados do cérebro, o lógico e intuitivo.


Mas, vamos aos pontos de destaque de sua abordagem e os quatro atos...



1º  ATO: A TECNOLOGIA: Ela foi o ponto de partida para se tornar um engenheiro de computação e entender todo funcionamento das 'máquinas'


2º  ATO: A ARTE: O amor pelo designer dando vida e sentido para um mundo mais colorido, foi o ponto alto de sua trajetória, mais uma habilidade desenvolvida e que agora passa a ser combinada com a tecnologia.


3º  ATO: SINERGIA: Ele apresenta seus cases e conta historias engraçadas de como cada um deles aconteceu. 


4º  ATO: IMPACTO: O elemento humano. Ele quer mudar a vida de bilhões de pessoas através dos seus projetos de inovação. Para isso, ele fomenta um 'hub' para resolver os problemas do mundo.



Assim como Levy, eu  também acredito que um mundo diferente é possível e com todas essas mentes brilhantes envolvidas, cada um fazendo sua parte, vamos construindo esse novo mundo resgatando a humanidade, valorizando a arte e usando a tecnologia a nosso favor.


Redação lifestyleexecutivo: by Marcela Pimenta



Continue Lendo...

20 julho, 2019

‘FOQVA’

Conhece essa sigla - "FOQVA" 

Hum, será que é o que estou pensando?  Sim!! A famosa frase: Faça o que você  ama!! Percebemos que esse discurso cresceu e temos visto variações desse mesmo tema com  fórmulas repetidas à exaustão em livros de autoajuda, palestras motivacionais e entre coaches de carreira.

Um estudo da Duke University trouxe revelações sobre esse MANTRA  que pode ser uma grande armadilha!

Muitas vezes a melhor coisa é ter seus hobbies, mas trabalhar e investir seu tempo e dedicação para algo que possa lhe render frutos. 

Vou compartilhar uma frase de Cuban*que reflete essa ideia: “Todo mundo quer ser o melhor no que faz. E, por intuição e senso-comum, as pessoas acreditam que são boas naquilo que realmente gostam. Mas, para ser um dos melhores, você precisa se esforçar – ninguém é bom só porque ama o que faz. 
Então, não siga suas paixões, siga seu esforço" 
* Mark Cuban é um investidor bilionário e um dos participantes do Shark Tank

E não poderia deixar de citar a minha preferida:“Você não escolhe as suas paixões. Suas paixões escolhem você” – Jeff Bezos, fundador da Amazon

Sabemos que existem exceções e que Jobs foi divulgador desse mantra num discurso feito para os formandos em Stanford. Conhecemos a frase: Escolha um trabalho que você ama e você nunca terá que trabalhar um dia sequer na vida” – Confúcio, filósofo



Continue Lendo...

 
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
DESENVOLVIDO POR MODA E BUSINESS & ONZE WEB